A Vigilância Epidemiológica, por meio do setor de Combate as Endemias, desenvolve diariamente diversas atividades de combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Vírus Zika, o Aedes aegypti. São ações educativas, visitas domiciliares de prevenção e de controle destas doenças. Dentro deste trabalho, vários estabelecimentos do município são classificados como Ponto Estratégico (PE) e recebem monitoramento e tratamento periódico.

Entre eles, estão os cemitérios, a garagem municipal, parque de exposições, aterro sanitário, e ainda oficinas, casas de autopeças, ferros velhos, empresas de reciclagem, borracharias, transportadoras, pátios do Detran, entre outros.

O Supervisor geral, Edson Alves, informou que os Pontos Estratégicos (PE) são considerados pelo setor de saúde como locais onde há concentração de depósitos que podem se transformar em ponto preferencial para a desova da fêmea do Aedes aegypti. “São vistoriados com uma periodicidade quinzenal por uma equipe de agentes de combate à endemias, devido a grande circulação de materiais e peças. Os agentes fiscalizam todo o local à procura de larvas e mosquitos adultos. Além desta inspeção os agentes realizam o tratamento focal, com uso de larvicida e o perifocal, com uso de inseticida”, destacou.

Segundo Marlon Reis, Coordenador do setor de combate a endemias, “os agentes realizam este acompanhamento com frequência, mas é bom lembrar que cerca de 80% dos focos do mosquito ainda são encontrados no interior das residências. Então é essencial que todos façam a sua parte e contribuam para que a população de mosquitos possa diminuir. Desta forma solicitamos a todos que fiquem atentos com seus ambientes, residências e local de trabalho. E, destaco aqui a importância do trabalho dos agentes e solicitamos que as pessoas não recusem a visita destes profissionais. Eles são treinados para detectar possíveis focos do mosquito”.

Combater o mosquito é dever de todos, colabore faça sua parte.

Ascom – AACE