01 – O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros tem como base o direito fundamental do cidadão à informação, que abrange direito de informar, de ser informado e de ter acesso à informação;

02 – A divulgação da informação precisa e correta é dever dos meios de comunicação e deve ser cumprida independentemente da linha política de seus proprietários ou da natureza econômica de suas empresas;

03 – A produção e a divulgação da informação devem se pautar pela veracidade dos fatos e ter por finalidade o interesse público;

04 – A liberdade de imprensa, direito e pressuposto do exercício do jornalismo, implica compromisso com a responsabilidade social inerente à profissão;

05 – A obstrução direta ou indireta à livre divulgação da informação, a aplicação de censura e a indução à autocensura são delitos contra a sociedade, devendo ser denunciadas à comissão de ética competente;

06 – O compromisso fundamental é com a verdade no relato dos fatos, devendo ser pautado na precisa apuração dos acontecimentos e na sua correta divulgação;

07 – É direito do jornalista resguardar o sigilo da fonte;

08 – É dever do jornalista não colocar em risco a integridade das fontes e dos profissionais com quem trabalha;

09 – É dever do jornalismo respeitar o direito à intimidade, à privacidade, à honra e à imagem do cidadão;

10 – É dever do jornalismo combater a prática de perseguição ou discriminação por motivos sociais, econômicos, políticos, religiosos, de gênero, raciais, de orientação sexual, condição física ou mental, ou de qualquer outra natureza;

11 – É vedado expor pessoas ameaçadas, exploradas ou sob risco de vida, sendo vedada a sua identificação, mesmo que parcial, pela voz, traços físicos, indicação de locais de trabalho ou residência, ou quaisquer outros sinais;

12 – É proibido usar o jornalismo para incitar a violência, a intolerância, o arbítrio e o crime;

13 – O jornalista não pode divulgar informações de caráter mórbido, sensacionalista ou contrário aos valores humanos, especialmente em cobertura de crimes e acidentes;

14 – Na produção da notícia é necessário ouvir sempre, antes da divulgação dos fatos, o maior número de pessoas e instituições envolvidas, principalmente aquelas que são objeto de acusações não suficientemente demonstradas ou verificadas;

15 – É necessário tratar com respeito todas as pessoas mencionadas nas informações que divulgar;

16 – É necessário promover a retificação das informações que se revelem falsas ou inexatas e defender o direito de resposta às pessoas ou organizações envolvidas ou mencionadas em matérias ou notas;