Na noite dessa terça-feira (15) a Câmara de Senhor do Bonfim, recebeu a presença de uma parte da comunidade de Quicé, zona rural de Senhor do Bonfim, que na representação da senhora Vânia, ao fazer uso da palavra pediu que os vereadores fizessem algo para coibir a perseguição política contra uma empresa de transporte coletivo que há 25 anos faz linha do distrito à sede do município, a Trans Sampaio. Recentemente ônibus da empresa foram apreendidos pelo DMTrans órgão que gere o trânsito municipal.

De acordo com o atual proprietário da linha senhor José Pereira Sampaio, conhecido como Nito do Ônibus, sem explicações contundentes foram retirados cerca de três ônibus de circulação de sua empresa, enquanto de outra empresa que faz o mesmo serviço e ainda conforme Nito, sem legalização nenhuma, nenhum veículo foi apreendido. Nito foi além e disse, “tem muitos carros deles (Trans Santana) rodando irregular, sem documentação e transportando alunos junto com a população, três ônibus rodam com o adesivo de escolar só de fachada”, desabafou.

Em 2013 a promotora de Justiça Drª. Ítala Suzana recomendou que fossem ordenados horários para que as duas empresas pudesse desenvolver o transporte coletivo do distrito à sede do município, porém a situação momentânea não respeita nem mesmo as necessidades dos moradores que presenciam um briga, diante do desconforto, da pressa no ir e vir de um lugar para o outro, colocando em risco os passageiros.

A verdade é que até o presente momento nenhuma linha de transporte coletivo em Senhor do Bonfim detém a concessão para desempenhar os serviços, sejam eles, inter bairros, de distrito a distrito, o que se vê na cidade é uma verdadeira bagunça, quem quiser ser taxista é só comprar um carro velho e sair por ai carregando passageiros, carros de passeios sem alvarás exercendo o serviço de coletivos, vans param em vias publicas, uma verdadeira bagunça o trânsito de Bonfim.

Blog do Netto Maravilha